Culinária árabe: saborosa e saudável

A culinária árabe é sempre uma boa pedida para quem prefere uma alimentação mais saudável e equilibrada. Os benefícios para a saúde são inúmeros

Os povos da região das arábias sempre se alimentaram de pratos baseados em trigo, cevada, frutas secas, carne, arroz, especiarias e alguns produtos derivados do leite.  Na verdade ainda são. Atualmente muitas receitas foram adaptadas, mas a base continua a mesma.

Uma característica importante da culinária árabe é o aspecto saudável, marcado não apenas pela variedade de alimentos, mas pela forma de preparo. As receitas costumam ser cozidas ou assadas. Esse fator contribui para melhor aproveitamento dos nutrientes e menor ingestão de gorduras.

Nesse sentido, podemos dizer que a culinária árabe é uma gastronomia que traz muitos benefícios para a saúde. Afinal, são muito utilizados grãos, carnes, legumes, oleaginosas (como nozes e castanhas) e derivados do leite.

Pratos típicos

Tabule, kebab, homus, babaghannuj, coalhada seca, kafta, charuto de uva, abobrinha recheada e arroz árabe. Abaixo listamos apenas alguns exemplos de pratos, sobretudo, cheios de nutrientes.

Tabule

É feito a partir de pepino, tomate, trigo integral, cebola, limão e temperos. Acima de tudo esses alimentos contém vitaminas A, C, E, vitaminas do complexo B, o trigo é rico em fibras e o tomate ainda contém licopeno, uma substância com forte ação antioxidante.

Kebab

Kebab de Falafel, sobretudo, é feito à base de grão de bico, que é um alimento muito nutritivo, contendo ainda fibras, proteínas e vitaminas C, E, D, K, cálcio, fósforo. Alface americana, tomate, cebola, hortelã, coalhada seca, molho de coalhada com alho acompanham. De forma resumida, esses ingredientes possuem vitaminas A, B, C e K, ácido fólico, potássio, vitamina C, fibras e proteínas.

Homus

Homus é um patê árabe feito à base de grão de bico, tahine (pasta de gergelim), azeite, limão, sal e alho. Ao mesmo tempo é fonte de magnésio, fósforo, ferro, zinco, tiamina, vitamina B6, potássio, carboidrato e gorduras boas.

Babaghannuj

Trata-se de um purê de berinjela assada ou grelhada, tahine (pasta de gergelim), temperos especiais e cebola. Ou seja, é rico em antioxidantes, como a vitamina C e fibras, tem pouco carboidrato, não contém gordura saturada.

Coalhada Seca

Por outro lado, a coalhada é um alimento rico em cálcio, fósforo, proteínas e bactérias boas que ajudam no bom funcionamento do intestino.

Kafta

A kafta é feita basicamente de carne grelhada no espeto. Sendo assim, é rica em proteínas e também contém gorduras e vitaminas do complexo B e A. O recheio é feito da combinação de carne moída com arroz.

Charuto de uva

Somente as folhas de uva utilizadas nessa receita já contém ferro, cálcio, magnésio, além de vitaminas C, E, A, K e B6. O recheio é feito da combinação de carne moída com arroz.

Abobrinha recheada

A abobrinha é rica em fibras, carotenóides, vitaminas E, A, C e minerais como selênio, cálcio, zinco, cobre e manganês. Assim como no charuto de uva, o recheio é feito da combinação de carne moída com arroz.

O cardápio do restaurante de culinária árabe, Casa da Esfiha, tem ainda várias outras opções de pratos típicos dos países árabes, sempre muito nutritivos. Venha experimentar.