A origem do Beirute

O nome do lanche pode sugerir que ele tenha origem Libanesa, por conta da capital do país chamada Beirute, porém apesar de ter sido criado por um libanês, a história aconteceu aqui no Brasil, mas especificamente São Paulo.

No ano de 1939, um cliente assíduo de uma lanchonete de São Paulo pediu para que o seu lanche, um misto quente, fosse feito com rosbife e tomate. Assim foi criado o Bauru. O lanche se popularizou nas lanchonetes do Brasil e pouco mais de dez anos depois surgiu mais uma novidade: em 1951 o imigrante libanês Fares Sader recebeu o pedido de um Bauru e na falta de pão francês teve a brilhante ideia de utilizar o pão sírio, e como um toque final ainda acrescentou zatar, uma mistura de especiarias do oriente médio. O lanche foi batizado com o nome da capital Beirute em homenagem ao seu país de origem.

O pão sírio, que foi o toque especial desse novo lanche, chegou no Brasil no início da imigração libanesa por volta do ano de 1870. De acordo com o IBGE, os libaneses e descendentes que moram no Brasil hoje ultrapassam a marca de sete milhões, grande parte desses localizados na região Oeste da capital paulista.

Hoje o Beirute é muito tradicional nas lanchonetes do Brasil e virou uma mistura de Oriente Médio e Brasil. Com o tradicional pão sírio e novos elementos da culinária brasileira que foram adicionados ao longo dos anos, hoje podemos encontrar beirutes com rosbife, presunto, ovo, filé mignon e até filé de frango.